Compensações

Manly Beacon, Zabriskie Point GRS-20050712-211113

eu só tenho eu,
pedaços de um barulho que ecoa nas noites surdas da minha cidade
falo,
para mim mesmo
nas exatas linhas que traçam os caminhos da minha cidade
falo para fantasmas,
que bebem nos bares em que a música embala tudo em todos os cantos da minha cidade
calo,
para mim mesmo a música
silêncio
que a noite grita em urros de ônibus fugindo de tiros nas ruas da minha cidade
ando,
furando a noite
furando túneis
os grandes viadutos mudos e inúteis a empurrar multidões na minha cidade
sou o mundo
em minha cidade
o inútil gesto de pedir de volta
o que se gasta em uma conversa onde tudo que interessa é eu e você
em um breve instante onde nos consumimos e tudo é consumado
vou eu,
vai você
entre as vitrines iluminadas com manequins que conversam sobre a solidão
com pivetes alucinados dormindo em cobertores nas marquises da minha cidade
onde
eu,
você
ônibus, aviões, bares, esquinas, marquises, túneis, música
que construam palavras
que guardam a história das coisas e gentes da minha cidade
onde
eu,
você

—Pedro de Alencar Motta

Pai

image

Doutor hoje eu tenho 61 anos e talvez esta seja minha ultima chance! Estou amando o meu trabalho…não é o que eu mais sei fazer ,mas me proporcionou voltar a ter esperança de melhorar meu futuro ! Não vou contar com meus filhos, não tenho reserva financeira,não tenho imóvel próprio e muito menos previdência privada!
Sou um homem saudável, mas não sei por quanto tempo ainda serei…este é meu maior medo !  Meu segundo  maior medo…minha filha ,linda,com seus olhos de um azul profundo e uma insatisfação do tamanho do mar! Vive a maior parte do tempo isolada no quarto,reativa a qualquer interferência… sem amigos,sem amor! Já passou por vários colegas seus,já teve vários diagnósticos e já tomou um livro de remédios! Nada! Segue a vida passivamente e eu agora não posso mais fazer por ela…tenho que fazer por mim! Aos poucos,vou convivendo melhor com minhas culpas.Tenho lembrado muito do meu pai!
E do olhar dele ,quando eu disse que ele nada sabia sobre o amor…eu tinha 19 anos e queria casar…ele e suas ponderações não evitaram que eu tomasse aquela decisão…durou menos de 8 meses e nunca mais voltei pra casa! Não que ele não permitisse,mas não tive coragem de admitir que eu nada sabia sobre o amor…acho que por não admitir ,que continuei errando! Hoje ainda não sei…

Insônia

image

Fugitivo…sim,sou de fato um fugitivo. Fico me perdendo,para ter uma chance de me encontrar!
Como na poesia de Florbela!
Viver só,não é tão trágico como alguns imaginam.
Estar só..é poder encontrar com o imaginário das fantasias…e também descobrir do que eu sou feita…além de carne,osso e tempo.
As noites recebo uma amiga…a insônia,ficamos de mãos dadas ,falando sobre as nossas intimidades! Se acordo e ela não está ao meu lado,saio pela casa…vazia e escura a procurar por ela!
Se não a encontro…pouco importa! Tenho pilhas de idéias para por em ordem.
Não tenho armários ou gavetas…tudo que tenho esta exposto.