Sintético

Dr.Antonio
Lamento a falta de tempo para estudar o tema que foi proposto na roda de conversa sobre a cannabis sintética.
Sei que já é um problema de saúde pública nos E.U.A. e logo teremos aqui,para adicionar ao crack. Tão logo eu faça esta revisão,envio o arquivo para publicação.
Carinhosamente
Dr. López

O Telefone Nunca Mais Tocou Às 9:10

Foto de uma casa com janela fechada, çéu, nuvems, plantas.

Sei pouco sobre a morte. Apenas que ela é usurpadora. Rouba de um filho o amor que deveria receber de um pai. Para que o alavancasse nessa tarefa difícil que é viver. Rouba de uma mulher o abraço quente de seu homem, ao se deitarem à noite, para um novo despertar. Rouba de uma irmã os telefonemas quase diários, por volta das 9:10 da manhã, dizendo: Bom dia minha irmã! Tenho uma piada nova para te contar (sempre de portugueses, acho que era uma maneira de brincar com sua origem paterna). Contava sua piada, sempre com muita graça e então me dizia: Ah minha irmã! Agora posso começar meu dia, era dessa risada gostosa que eu precisava para começar meu dia. Até amanhã e um bom dia para você.

Mas hoje, meu irmão, é o dia de seu aniversário de nascimento, 18 de julho e como aniversários devem ser comemorados, com o seu não será diferente! Abrirei uma garrafa de champagne para brindar à sua vida ao meu lado, ao nosso lado. Porque você está em todos nós de sua família e amigos, que por aqui ainda estamos. Vou por para tocar Dire straits, Rolling stones, Crosby still nash and young e também Novos baianos cantando mistério do planeta que você tanto gostava e vamos dançar soltinho, como sempre faziamos em nossas festinhas, lembra?

Monica Iriarte

Sad light of love

image

Prezado Dr.Andre.

Envio meus argumentos sobre o filme exibido no seminário Suas Escolhas!

O título provocativo e o filme comovente, Sophie’s Choice permitiram que eu me deslocasse entre passado,presente e futuro no tempo de Kairos.Somente assim consegui pensar em como as escolhas viram cicatrizes  emocionais que podem determinar uma resiliência maior apartir da passagem do marco dos cinquenta anos.
O que preocupa são as escolhas necessárias, que envolvem perdas afetivas ,escolhas em circunstâncias desfavoráveis que produzem nós emocionais,com potencial patógeno, empurrando o indivíduo para o espectro bipolar.
Reconheço que seu mote cognitivo/afetivo,boa sorte, oferece uma
oportunidade de escoamento da pulsão de morte.
Mas diante do CAOS afetivo só mesmo uma defesa maníaca como a do personagem deste filme, pode manter a covardia de continuar vivendo.
Segue também a foto,congruente ao título.
Abs.
Dr.Solano.

Escher

Dr.Antonio!

Seguem algumas considerações sobre o que deveria ter sido o amarelo em Van Gogh…e por circunstâncias do momento que vivo,fiquei emocionalmente ligado ao desejo de acreditar em super realidades,magia e no impossível.
Considerando as propostas de um confronto Terapeutico entre a coragem e a covardia diante do tempo.
Posso responder com ironias,sarcasmo e acidez que o covarde vive mais e que no final,só vai contar o tempo
enquanto vivo.
Dr.Andre