A nova dúvida de Tomé

EVIDÊNCIA. X. IDEOLOGIA

Dr.Andre!

O tema acima,proposto pelo colega Mario Mai,serve como alicerce para o conflito sociocultural que o crack trouxe à superfície…palavras como eugenia,trogloditas,dilminha…
Política e busca de poder!
O Instituto Felipe Neri sempre defenderá o carinho,a educação,a saúde e os limites necessários a infância e adolescência!
Aos adultos,oportunidades de expressar suas habilidades e aos idosos o respeito e a paciência que dedicamos aos bebes…
Foram dias de fúria…a morte da Amy e o massacre na Noruega!!!
Devemos estudar melhor o projeto municipal de acolhimento…
As crianças do crack não podem ser entregues as ruas!
O CAPS AD não consegue dar o suporte intensivo,que é necessário ao usuário de crack!!
O início do segundo semestre será  coordenado pelo Dr.Lopez com:
A nova dúvida de Tomé…
determinismo e indeterminismo e o santo horror ao acaso!!!!

pancreas

Os últimos minutos…

 A relatividade do tempo,para ele,estava clara!!
 Há seis meses,quando deixou o consultório do Dr.Fernando,zonzo,atonito,perplexo e tantos outros adjetivos,que pudessem qualificar seu estado mental,totalmente fragmentado!!! As palavras do Dr.Fernando ecoavam dentro dele…”Creio que é um tumor de pâncreas,pouco se pode fazer…” A rua Sorocaba,vazia, mostrava o caminho que teria que percorrer!  Optou por não contar,familiares e amigos saberiam com o tempo… Entrou na lojinha. vinhos,escolheu um belo Malbec da vinicola Argeano,Patagônia!!! Respirou junto com o vinho e silenciosamente foi bebendo,pensando em tudo que deixaria de viver,tudo que ficaria para trás…A tristeza foi entrando pela boca,junto com o vinho,tomou seu corpo e ficou evidente pelo olhar…olhos tristes…Então era simples assim…pelos cáculos do médico,seis
meses!!! Lembrou das primeiras lágrimas de amor,dos risos
intermináveis com os amigos na escola marista…quantas coisas já
deixaram de existir e eu também deixarei…
Agora sua grande amiga,morfina,trazia paz e analgesia…deixava sua mente confusa,um misto de sonho e realidade,pensamentos desconexos,mas principalmente,nada mais era importante ou necessário!!!
O corpo magro, mudava de cor…estava acinzentado…tudo era um grande esforço,respirar,falar,comer…a única satisfação era a hora da beladonna!!!
Generosas doses de dolantina e.v. que o levavam ao mundo mágico
das cores,nomes e aromas…e foi assim sua despedida…após a dose
da tarde,pediu pra segurar a mão do médico e amigo…disse que
estava cansado e queria dormir…fechou os olhos,fundos e sem
brilho,de olhos fechados disse:
-Sinto que estou sendo levado,carregado no colo,como minha mãe fazia quando eu adormecia no sofá da sala…tenho saudade dela,tenho saudade de quando era criança,tenho saudade do céu estrelado,nas noites frias de julho…
Torporoso ainda falou…
-Que lindas flores amarelas,quem é esta menina delicada que coloca esta coroa de flores na cabeça?? e que montanhas são aquelas,com neve no topo…acho que estou em Creta…

queixas

A inadequação social.

  Caro amigo,Dr.Andre!!

Sinto interromper seu merecido descanso,mas diante dos últimos acontecimentos neste Instituto,que tanto prezamos,creio ser necessário uma posição de protesto
ao excesso…
Na confraternização do início de inverno,os colegas Dr.Lopez,Dr.Torres e o convidado holandes Peter Krigsteinjrtz,entraram em conflito,no debate sobre a insatisfação,criando celeuma desnecessária,no tópico,causa ou consequência…
Acho eu,que a quantidade de garrafas de vinho consumidas,foi o motivo de tanta falação…(a adega do instituto foi esvaziada naquela noite…) a nossa secretária,Sra.Toledo,ficou horrorizada com a verdadeira bagunça que se transformou a pequena confraternização e muito mais com o desenrrolar dos eventos…Para a surpresa dela,após o fim do calor dos debates,Dr.Torres insistiu em tentar dirigir seu veículo para casa,inflado pelo vinho,cheio de si,foi parado em uma blitz da lei seca…pode imaginar a bruta confusão!!! Para resumir e não tomar seu tempo,imagine só quem teve que ir até lá…Sra.Toledo,cansada,irritada,não poupou reclamaçōes!!!
 Estarei aguardando o seu retorno,para estabelecermos normas de convivência,no nosso querido Instituto!!!
abs.
Dr.Antonio!!!

rotina

La dolce vita…

E se foram os anos da sua juventude…agora,tem que enfrentar os riscos das alteraçōes metabólicas,cardiovasculares,esteatose hepática e insuficiência renal!!
Não houve lamento,apenas resignação,a sua longa história de resiliência suprimiu o grito de protesto,reconhecia que não era mais o mesmo de 10 anos atrás…Passou a olhar seu reflexo no espelho,tinha medo de não reconhecer sua face,outros tantos medos passaram a fazer parte do cotidiano,mas,em silêncio seguia a rotina cruel de trabalho,sem tempo para cuidar das pequenas coisas que sua vida tanto pedia…Defesas efetivas contra a tristeza foram utilizadas,colocando a ironia e cinismo com boa dose de humor negro,na leitura de si mesmo!!!
Sem perceber foi ficando cada vez mais sozinho…em meio a tantos e tantas coisas,pessoas,compromissos,estava no deserto,a fonte da água da vida estava seca e a textura da sua pele mostrava a falta de elasticidade,turgor,seca!!! 
E foi logo depois do início do inverno,que tomou a decisão,daria um basta a tudo e todos…
Como fazia todas as manhas,pegou seu carrro,saiu,porém não foi ao trabalho,foi em frente…
seguia a estrada que beirava o mar…parava apenas para abastecer o carrro,dia e noite,o celular foi pela janela do veículo na primeira ponte que cruzou…seguia em direção sul…foi próximo ao trevo de Palmas que o dinheiro acabou…deixou o carro na estrada e começou a caminhar…noite fria,céu estrelado,o serenava na velha jaqueta de couro,caminhou a noite toda,não estava cansado,não tinha fome,nem pensamentos ele tinha…apenas caminhava!! Foi no terceiro dia de caminhada que ele caiu!!! Desnutrido e desidratado,exausto…ficou inconsciente por 2 dias na enfermaria do pequeno hospital Marcelino Ramos…Quando acordou não lembrava nomes,lugares,datas…a indiferença marcava seu rosto…Ficou vivendo na cidade, com ajuda de religiosos,fazia pequenos trabalhos de limpeza…quase nunca falava,vida passiva e simplória…Dois anos depois,diabético,hipertenso e descuidado,entrou em coma…quando voltou a consciência,também voltaram as lembranças de tudo que havia feito,tudo que deixara para tráz…pensou em voltar…faltou coragem…faltou saudade,faltou amor!!! Seguiu vivendo e tentando esquecer!!!!

FIM

Meu filho querido!!!

 Quem escreve esta carta é a minha querida Marica!!! Sabe que minhas mãos já não conseguem escrever,a artrite reumatöide provocou deformidades que muito me limitaram!!! Dr.Medeiros tem tentado vários tratamentos,apenas para remediar as dores que sinto!!! Vou completar 90anos e estou muito cansada,sozinha e sem esperança de ver te  antes de deixar esta vida!!! A carta que escreveste de Damasco,no ano passado,fica comigo o tempo todo…acho que a felicidade esqueceu de nós dois! Por vezes me pego muito nostálgica,com o pensamento vagando pelo gran bazzar!! Os sons,cores e aromas da minha doce cidade natal…adormeço e quando acordo,preciso respirar fundo para continuar a viver!!!
 Este inverno esta especialmente rigoroso e como sempre a dúvida se passarei por ele!!! Os dias de sol,que por hora são poucos,fico na varanda,como dizem por aqui…lagarteando!!!D. Santa,muito doente. foi para o Hospital Municipal,não volta mais…
 Querido,sei também que somos responsáveis pelas nossas escolhas e que,uma vez escrito no livro da vida,Maktub…Já vivi bastante,o suficiente para ver coisas que não poderia imaginar,sinto mesmo,é pelo que não verei novamente!!!
 Teu quarto,continua arrumado!!!!
  Beijos,tua mãezinha!!!

farwell

” A despedida do sultão…

 E foi no final dos anos cinquenta que ele partiu!!!
 Já não era mais o mesmo a muito tempo. A falta de filhos entristeceu o homem!!
Mesmo com a ajuda dos chás,rezas e benzedeiras de D.Carula,o sultão não engravidou uma se quer das suas mulheres…Dr.Medeiros,médico e conselheiro do sultão,já havia dito…voce é estéril!!!! Aquelas palavras soaram como bombas no coração do homem…e dizem que por isso ele pouco a pouco foi se desfazendo do pequeno harem…As mulheres do sultão eram livres pra casarem…contanto que o pretendente pagasse pelo dote!!! Afinal,eram letradas,sabiam cantar,cozinhar,massagear e técnicas milenares de erotismo!!!
  D.Carula,mesmo envelhecida,tinha uma saúde invejável,boas economias,casa confortável e muitas amigas!!! Decidiu não acompanhar o filho!!! Com lágrimas nos olhos escutou a decisão do filho!!! Ele pedira que a mãe deixasse seu quarto sempre arrumado,pois poderia voltar a qualquer momento!!! Pediu que seus tapetes fossem dados ao amigo Amadeu,dono da churrascaria aonde serviam a famosa barigueira…carne muito macia e saborosa,do vazio da costela!!! Falava com sua mãezinha enquanto fumava o precioso narguile,com sabor de maçã!!!
D.Carula nada dizia.Não pediu para o filho ficar,sabia que o vazio,da carne que ele tanto gostava,era o que agora tomava todo o seu coração!!!!
E foi numa manhã de inverno,o minuano cortando lábios,as botas de cano longo,o cachecol e luvas protegiam do frio que vinha de fora,mas o gelo da alma do pobre sultão,iria permanecer por um inverno sem fim…a estação de trem,poucos partindo,poucos chegando…ele sabia que seria uma jornada sem volta,não dissera para D.Carula,também não queria ouvir de si mesmo esta conclusão!
 Partiu,talvez Damasco,Istambul, novas oportunidades to break the devil!!!”

crônicas…

Das crônicas do sultão….

“Dona Carula!!

Pouco se sabia sobre a mãe do sultão…
O nome viria da região caspia,do periodo Orghuz Turkci,mas foi adaptado carinhosamente para Carula…uma senhora elegante,educada e conhecedora de práticas milenares,entre as quais a benzedura,que afastava mal olhado e a famosa costura,que curava entorces,dores musculares e problemas de coluna…
D.Carula,prestava toda ajuda aos vizinhos,na rua onde morava,Saldanha Marinho,esquina com a rua Uruguai…
uma de sua vizinhas, D.Santina ,espalhou,que D.Carula havia dado um chá,que trouxe de volta a vida sexual com o marido!! O boato correu por toda a cidade,chegando até ao bar do Tourist Hotel..local aonde os políticos e intelectuais da cidade frequentavam no final da tarde,para cafés e aperitivos e fofocas locais!
Seria este o segredo do sultão,para manter suas 8 mulheres satisfeitas???
A conduta reservada do sultão,permitia que estas fofocas aumentassem de tamanho,chegando até a Mato Castelhano,local aonde D.Carula buscava as tão faladas ervas que aumentavam a potência do homem e o prazer da mulher!!!
Certa feita D.Santa,outra vizinha,correu com sua netinha para a casa de D.Carula,trazia a menina no colo,fraca e astenica,já havia passado pelo consultório do Dr.Medeiros e nada de melhora!!! D.Carula,benzeu a menina…com uma tesoura,retirou 21 brasas do fogo…colocando uma a uma em um copo com água!!! Enquanto fazia isso,rezava ou dizia na sua língua um texto que só ela sabia!!! Ao terminar,pediu que a menina bebesse 4 goles de água,em forma de cruz…e colocou a tesoura sobre o copo…No outro dia,a menina brincava e sorria!!!
Passou a ser respeitada e temida…Se ela sabia curar,também sabia adoecer!!!”

fraguimento

Curiosidade

 ” O zum zum zum na cidade,era como seriam as mulheres do sultão????
   Uma das tantas curiosidades,eram os acampamentos que o sultão fazia…
na beira da represa do capimguí. Diziam que ele levava duas mulheres com ele…
uma adorava pescar…e a outra sabia cozinhar como nem uma outra!!! Montava uma bela tenda,com belissimos tapetes,que contavam a história da tribo ancestral do sultão…a moldura,a geometria dos muros do castelo…e os pequenos medalhōes,com as cores das estaçōes do ano!!! As almofadas,ricamente bordadas e a narguile,herança do avô,o velho Nazir!!!
 Passava os dias pescando, dava caminhadas com Pesggi e Paggi,dormia após o almoço e a tarde as duas mulheres,banhavam o sultão…água morna,sais,e uma combinação de glicerina e óleos aromáticos,massagem vigorosa,depois era envolto em toalhas macias….Durante o banho,elas cantavam e recitavam poesias,contando a glória do seu povo!!!! ”