tempo

Relatório sobre a falta de tempo…

   Tenho observado uma constante sensação de diminuição dos dias,semanas,meses…tudo parece mais rápido e já nao tenho tempo para encontrar amigos,escrever,ir ao cinema,namorar…
   Hoje,dois clientes não puderam comparecer as consultas,pude perceber como isso foi bom…estou escrevendo,falei com minha mãezinha e vou tomar um café,olhando para o corcovado,neste dia de sol,lindo,como só o outono no Rio de Janeiro…
   Os encontros no Instituto ficaram distanciados,pois nossos colaboradores,parece que também sofrem deste tempo curto!!!
   Felizmente o rescesso de junho esta próximo,e as malas já foram retiradas do armário,dentro delas,sonhos a serem interpretados pelas ruas de Instambul!!!
   O problema teórico da Insatisfação,vem sofrendo com o envolvimento entre amor e sexo…mesmo parecendo matéria da revista Contigo,Claudia ou Nova…devemos buscar uma alternativa para os conflitos entre casais que vivem um relacionamento fraterno,mas,sem desejo ou sem a benevolência do sexo sem vontade…Creio que a culpa cristã,segue como pedra…as repetiçōes e identificaçōes,do modelo familiar devem ser reveladas o quanto antes…
   Viver uma paixão,sem liberdade,pode ser um risco a desorganização do cotidiano e com isso proporcionar que impulsos destrutivos interfiram na consciência e motricidade!!!
   Sugiro a leitura do livro da Dra.Donatella Marazziti…A natureza do Amor…
possivelmente ela estará nas conferências de Instambul,participamdo do symposium paralelo que A Casa de Felipe Neli organizarâ!!!
   Um longo abraço aos colegas,Solano,Torres,Lopez e ao Dr.Ortiz a velha prece…
 “Levanta o gaúcho em plena madrugada
   encilha o cavalo e sai em louca galopada
    pra que? Pra nada!! ”

   

estudos prospectivos da impulsividade e insatisfação

Vestido de noiva!!

Anos 30…Interior do Rio Grande do Sul…Pulador,distrito de Passo Fundo,local da célebre batalha do poncho verde!!
O velho Garibaldi,pai de duas lindas meninas…estudiosas,cursavam o internato do Colégio Notre Dame,mas,nos finais de semana voltavam para casa,visitar os pais.
Foi num destes finais de semana,que Ruth,a mais velha,extrovertida,risonha,gostava de dançar! E foi num destes bailes,que ela conheceu um milongueiro,pelo duro,cabelo e olhos negros como a noite sem luar,bombacha,camisa branca e o lenço maragato…
bailava a chula e o vaneirão!!! Resultado…paixão certa!!! E da dança foram para os beijos e dos beijos para o amor,em pé,ao lado do pé de laranjas,grama macia e molhada pelo sereno!!! Os dias de baile eram os mais felizes da menina,agora mulher…mas como a felicidade fugaz como a estrela que cai do céu,um problema surgiu…a menstruação não descia…chá de canela e rezas pra nossa senhora!!!
Dona Xixi,desconfiada dos modos diferentes da filha,se pos a pressionar…A verdade foi dita,”estou grávida”,disse a filha para a mãe!
Vergonha,moralidade e culpa!!! O milongueiro,já havia partido para o pampa sem fim…alma livre e descompromissada,seu apego era no lombo do cavalo malhado e ligeiro!!!
O velho Garibaldi,se contorcia de vergonha!!
Surgiu então um bom moço,que era apaixonado pela filha grávida!!! E ele foi falar com o velho Garibaldi “Caso com sua filha e doum meu nome a criança”
Pronto!!! Tudo ficaria resolvido…
Sem consultar a filha,foi tomando as decisöes! Marcou a data do noivado e do casamento!!
Ruth…perdia a cada dia a alegria…não podia contrariar o pai!!! Mas não podia deixar de amar o milongueiro!!! Enquanto a barriga crescia,vivia de cabeça baixa,sofrendo no mais profundo silêncio!!!
Hora de aprontar o vestido…o branco não podia ser!!!
Ela decide…”o vestido vai ser lilás”.
“Não vamos contrariar a guria,disse o velho”
Véspera do grande dia…Ruth vestida se olha no espelho!! Seus olhos já sabiam!!
Ao amanhecer do dia do casamento….ela estava linda,deitada em sua cama,usando o vestido lilás,jazia!! Morta,fria…tinha tomado arsênico!!!
O velho Garibaldi,Dona Xixi também começariam a morrer aparltir daquele dia!!!